terça-feira, março 25, 2014

Sem culpas


 


Eu sou produto do chão em que andei, dos ares aonde respirei, dos ventos que pari, dos terremotos que gerei, dos oásis aonde descanso e descansei.
Eu sou produto do que semeei ou deixei de regar, das águas em que banhei, dos sorrisos que dei e dos que neguei.
Eu sou produto dos sonhos que realizei e dos que jamais vi ser, dos tempos que dei e dos que cerceei;
Eu sou produto das minhas sombras obscuras e dos meus sóis inquietos.
Nada do que hoje me ocorre ou vivo é culpa de algo ou de alguém.
Eu sou o que quis ser.

Luciana Onofre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pensados e proferidos